segunda-feira, Novembro 10, 2008

A origem da Medusa

Já muitos me perguntaram qual a origem da Lenda da Medusa, e como quem conta um conto acrescenta um ponto, aviso já que há várias versões da mesma história, pelo que aquilo que se disser aqui poderá não corresponder à versão que já conhecem.

Conta a lenda que as Górgones eram três irmãs (Esteno, Euríole e Medusa) de esplendorosa beleza, e de tal forma belas que se assemelhavam demasiado aos próprios deuses do Olimpo, atraindo as suas atenções e também a sua inveja.

Uma das Górgones, a Medusa, foi assediada de um modo bastante agressivo por Poseidon, deus dos mares e oceanos, e ambos estavam tomados de uma paixão de tal modo incandescente que nem respeitavam os locais de culto, tendo sido surpreendidos por Athenas, a deusa da sabedoria e da guerra, em actividades menos próprias dentro do seu próprio templo!

A decorrência de tal episódio é celebre: Athenas tomada pela ira e pela inveja da beleza da Medusa, transformou os seus belos cachos de cabelo em serpentes venenosas, deformou-lhe as feições e cobriu de escamas a outrora sedosa e macia pele. E, como achasse que tal castigo não era ainda suficiente, amaldiçoou-a com a solidão, já que todo o ser vivo que fitasse os olhos da Medusa era automaticamente petrificado.

Como ambas as irmãs da Medusa eram cúmplices no esquema dos encontros no templo de Athenas, a deusa condenou-as a uma eternidade de miséria e loucura, tendo-as desfeado e dado apenas um dente e um olho, que as irmãs tinham de partilhar.

Conta a lenda que Perseu, um dos muitos filhos de Zeus com meras mortais (este não foi pela técnica do cisne: chamaram-lhe chuva dourada... uiii!), para salvar a mãe das terríveis condições inflingidas pelo Rei Polidete, que a mantinha cativa, viu-se confrontado com a obrigação de lhe levar a cabeça da Medusa.

Não sabia Polidete que Perseu ia ter a ajuda dos deuses! De Hermes recebeu umas asas que colocadas nos pés lhe permitiam percorrer grandes distâncias em pouco tempo (o primitivo gato-das-botas), de Hades recebeu uma capa que lhe conferia a invisibilidade (tetra elevado a n avô do Harry Potter) e de Athenas uma espada e um escudo de bronze tão bem polido que reflectia imagens como um espelho.

Apetrechado com estes gadjets primitivos, lá foi o jovem Perseu em busca das Górgones, já que tinha sido previamente informado por Athenas que teria de perguntar primeiro a Esteno e Euríale do paradeiro da Medusa, e usando a capa que lhe conferia invisibilidade, conseguiu surpreender as irmãs em plena troca de olho e dente, instando-as a darem-lhe informações correctas em troca dos seus bens mais preciosos.

Munido dos conhecimentos de que carecia, Perseu dirigiu-se para a caverna da Medusa, num vale sombrio onde não se ouvia vivalma, decorado com estátuas com expressões de grande agonia.

Apesar de tremer de medo, o heroi seguiu as instruções de Athenas e conseguiu encontrar a Medusa e desferir o golpe fatal, decepando-a, olhando sempre e apenas para o seu reflexo no escudo de bronze.

Medusa, na altura grávida de Poseidon, pelo pescoço gorgolejante de sangue deu à luz Pégaso (o lindo cavalo branco alado e cuxti-cutxi, tetra elevado a n avô dos pequenos póneis), que viria a ser domado por Hierofonte, e Chrysaor, que seria o avô da Hydra (um dos sete desafios de Hércules).

No caminho de regresso a casa Perseu ainda teve tempo de salvar a bela princesa Andrómeda do monstro do oceano, e ao chegar ao palácio, gritando à mãe que fechasse os olhos, entregou ao Rei Polidete a cabeça descoberta da Medusa, que mantinha os mesmos poderes e assim petrificou o Rei numa expressão mista de incredulidade e horror.

Depois de muitas desventuras Perseu tornou-se Rei de Micenas e entregou a Athenas a cabeça da Medusa, tal como previamente combinado, tendo-a esta incrustado no seu escudo para assim apavorar (ainda mais) os seus inimigos.

10 comentários:

Rita disse...

Aquilo naquele tempo ainda era pior que nas novelas da TVI. O Poseidon era um ressabiado, a Medusa deixou-se enrolar, a outra (Athena) era uma invejosa do catano e fez-lhe a folha. Gostei de saber que os pequenos póneis são descendentes do Pégaso (aquelas asas nunca me enganaram)...
Jokas

ZaniNE disse...

Bonito sim senhor! Desconfio que se a TVI adaptasse este guião iamos ter uma novela chamada "olhos de serpente", a Alexandra Lencastre como a "jovem" Andrómeda e a Teresa Guilherme como Medusa - e sem necessidade de maquiagem! Ahahah!

Bjs.

Sadeek disse...

Só um esclarecimento...quem é que vos apanhou e que local de culto era esse?!?! AHAHAHAH

BEIJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Rafeiro Perfumado disse...

Ora portanto um deus do mar mais uma mortal asserpenteada dão origem a um cavalo com asas... grande festa que aquilo deve ter sido!

Lady Oh my Dog! disse...

então mas e os três êsses no final do teu nome? ainda não estou esclarecida, explica lá isso como deve de ser, se faz favor!

:)

Alex disse...

Oh, é óbvio, como sempre, vem uma gaja invejosa e f$%# tudo...
;O)

Mokas disse...

caraças pah... essa gaja (Athenas) tinha uma dor de corno....

Anónimo disse...

essa historia é d + A tao mortal meduza morre sendo um monstro e digamos do mal da a luz a um cavalo alado msendo ele do bem e a uma sub hidra kkk
aquela epoca era uma zona mesmo viu?
valeu galera

aninguém disse...

Certamente essa é a versão mais estúpida e ilógica da mitologia.
A medusa foi sim outrora a mais linda mulher que já viveu nesse mundo. Tão bela que nem as Deusas do Olímpo igualavam em beleza, charme e simpatia. Mas essa história das dua irmãs da Medusa, nunca existiu. As duas mulheres não são desdentadas e sim desprovidas de olhos, sim, elas compartilhavam um único olho, como se fosse uma espécie de bola de bilhar, que carregavam na mão. Perseu, era filha de Zeus com uma rainha, então ele era um semi-deus, e não matou a medusa pra salvar sua mãe, já que ela morreu em um naufrágio, ele matou a medusa para com a cabeça dela petrificar o temido titã Crack, salvando assim uma princesa virgem que seria sacrificada pelo Crack para saudar a dívida dos Rei e Rainha que blasfemavam contra os deuses.

Giovana Lima disse...

Achei sinplismente genial sua historia,estou sem nenhum comentario negativo da sua historia, me interesso bastante pela historia dos Deuses.
P.S.iguinore os meus erros de ortografia.